Ramírez não chamou Bruno Henrique de “seu negro”, apontam laudos do Bahia

Após a denúncia feita a Índio Ramírez, do Bahia, por Gerson, do Flamengo, surgiu na terça-feira, 22, vídeo de discussão do colombiano com Bruno Henrique durante o jogo de domingo entre as duas equipes. O clube baiano contratou perícia própria para apurar o caso, e os laudos apontam que o meia não chamou o atacante de “negro”.

Na terça, o vice geral do Flamengo, Rodrigo Dunshee de Abranches, anunciou que o laudo encomendado pelo Rubro-Negro comprovava ofensa de Ramírez a Bruno Henrique.

De acorodo com informações do G1, um dos cinco especialistas procurados pelo Bahia, Eduardo Llanos explica a sequência de atos flagrados no vídeo, na interpretação da perícia contratada pelo clube baiano.

– Incialmente nós conseguimos ver que ele (Bruno Henrique) fala para Ramírez: “arrombado” e depois “gringo de m…”. A palavra “arrombado” também é utilizada em cima do outro jogador (Daniel) do mesmo time do Ramírez. Posteriormente, na sequência, quando vem aquela conduta de ambos os jogadores, Ramírez pergunta: “qué pasó?”. Que é o mesmo que perguntar qual é o problema, o que você está querendo. “Qué pasó” é chamar para a briga.

Procurado pela reportagem, o Flamengo preferiu não comentar os laudos obtidos pelo Bahia.

No momento da discussão entre Ramírez e Bruno Henrique, aos 20 minutos do segundo tempo, o Bahia vencia o Flamengo por 3 a 2 – o jogo acabou com vitória rubro-negra por 4 a 3. A troca de farpas é posterior ao momento em que Gerson afirma ter sido chamado de “negro” por Ramírez, o que ocorreu aos 6 minutos do segundo tempo, quando o placar era de 2 a 1 para o Flamengo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *