Bahia x Ceará: desvantagem Tricolor no histórico dos confrontos

Apesar de ter eliminado o Vitória na última fase da Copa do Nordeste, o Ceará pode ser visto como um verdadeiro ‘bicho-papão’ para ambos os times baianos no quesito de histórico recente de confrontos. Isso porque, desde novembro de 2018, o Vozão enfrentou a dupla Ba-Vi por 14 vezes sem ter perdido nenhuma vez, com 11 triunfos e apenas três empates, sendo quatro eliminações acumuladas neste período.

Nos próximos dois domingos, 1º e 8 de maio, o Esquadrão terá a possibilidade de quebrar esse jejum contra o carrasco regional. Caso consiga o feito, o time atualmente comandado por Dado Cavalcanti levantará a taça da ‘Lampions League’ pela quarta vez na história e empatará com o maior rival como o clube mais vencedor do certame.

Ao longo das também 14 vezes que Bahia e Ceará se enfrentaram na história da Copa do Nordeste, a vantagem também segue sendo do Alvinegro. Foram sete triunfos para o Vozão, enquanto o Tricolor levou a vantagem em apenas quatro oportunidades, além de três empates.

O último resultado positivo do Esquadrão contra o Ceará no torneio regional ocorreu justamente em junho de 2018, em partida válida pela fase de semifinal. O Tricolor conseguiu fazer a sua parte no duelo de ida, por 1 a 0, dentro do Castelão, e apenas precisou segurar o empate sem gols dentro de casa. Na decisão, o Bahia foi surpreendido pelo Sampaio Corrêa, que conseguiu o título inédito para o estado do Maranhão.

Além do retrospecto pouco favorável, outro tabu que poderá ser derrubado pelo Bahia, caso alcance o quarto título regional, será justamente superar o Ceará em uma decisão de Copa do Nordeste. O encontro em questão já aconteceu por duas vezes na história do torneio, todos com triunfos do Vozão nos duelos de ida e volta.

Bahia e Ceará em finais de Copa do Nordeste

Na época comandado pelo treinador Sérgio Soares, em 2015, o Tricolor foi derrotado pelo Alvinegro em Fonte Nova lotada, no duelo de ida por 1 a 0. O gol marcado pelo meia Ricardinho ficou bastante marcado na memória do torcedor tricolor pela falha do então jovem goleiro Jeanzinho, recém-promovido ao time principal naquele ano.

Já no jogo de volta, o Bahia não conseguiu segurar o ímpeto cearense dentro do Castelão e terminou sofrendo mais um revés. Dessa vez, pelo placar de 2 a 1. Os gols da partida foram marcados pela dupla de zaga alvinegra, Charles e Gilvan, enquanto o atacante argentino Maxi Biancucchi diminuiu no final da partida para o Bahia.

A segunda derrota do Tricolor para o Ceará ocorreu justamente na edição mais recente do torneio, em 2020. Com as duas partidas realizadas na Bahia, por conta da pandemia, o Vozão fez o papel do ‘visitante’ inconveniente. O centroavante Fernandão ainda chegou a abrir o placar para o Bahia, mas o Alvinegro tratou de empatar logo no lance seguinte com o meia Fernando Sobral. Cléber e Matheus Gonçalves ampliaram no segundo tempo para os cearenses.

No segundo jogo da decisão, o sistema ofensivo do Esquadrão não conseguiu passar pela consistência defensiva cearense e também a boa atuação do goleiro Fernando Prass. Em contrapartida, o atacante Cleber deixou novamente o dele contra o Tricolor e sacramentou o título cearense aos 15 minutos da etapa final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *