Relator da Lei das Fakes News critica declaração de Bolsonaro

Qua , 01/07/2020 às 21:28 | Atualizado em: 01/07/2020 às 21:33

Relator da Lei das Fakes News critica declaração de Bolsonaro

Raul Aguilar

A+A-

Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News - Foto: Divulgação
Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News
Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News - Foto: Divulgação
Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News
Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News - Foto: Divulgação
Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News
Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News - Foto: Divulgação
Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News
Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News - Foto: Divulgação
Lídice da Mata e Angelo Coronel na CPI da Fake News

O senador e relator do projeto das Fake News, Angelo Coronel (PSD), criticou a afirmação do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) sobre o projeto de Lei das Fake News, aprovado pelo Senado Federal na última terça-feira, 30. O texto será apreciado pela Câmara, Leia aqui a matéria sobre o projeto de lei.

Diante de apoiadores, na manhã desta quarta-feira, 1, o presidente da República afirmou: “Se o texto for aprovado na Câmara, cabe a nós a prerrogativa do veto. Eu acho que este projeto não vai vingar”.

“O presidente, com essas declarações, ratifica que é contra acabar com as fake news. O mundo clama por combate efetivo a essa prática que vem sendo promovida por marginais digitais atacando à honra das famílias. Quem é contra deve estar com medo de algo ser descoberto”, criticou o senador Angelo Coronel, que também é presidente da Comissão de Investigação Mista Parlamentar (CPMI) que Investiga o uso de informações falsas nas eleições de 2018.

A relatora da CPMI, a deputada federal Lídice da Mata (PSB), evitou entrar em polêmica e resolveu destacar a importância do texto que será apreciado pela Câmara, que irá “coibir comportamentos abusivos e ilícitos”.

“O Senado Federal, no dia de ontem (30), começou a “longa caminhada” para evitar a proliferação de informações falsas nas redes. Agora a Câmara dos Deputados terá a oportunidade de aprofundar o exame deste importante debate e promover eventuais ajustes visando garantir um ambiente propício à livre expressão do pensamento, mas coibidos comportamentos abusivos e ilícitos. Como relatora da CPMI das Fake News entendo que precisamos de um amplo e esclarecedor debate”, explicou a deputada federal do PSB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *