‘Estão se vitimizando’, diz Bolsonaro sobre saída da imprensa do Alvorada

A decisão por parte de alguns veículos de comunicação de suspender temporariamente a cobertura diária no Palácio da Alvorada por falta de segurança é, segundo uma declaração do presidente Jair Bolsonaro, “vitimismo”. De acordo com informações do Uol, ele voltou a mencionar a facada que sofreu em setembro de 2018, dizendo que na época a mídia “não disse nada”.

“Estão se vitimizando. Quando levei a facada, não falaram nada. Não vi ninguém da Folha falando ‘quem matou Bolsonaro?’. Se for pegar o número de horas que a Globo deu para Marielle [Franco, vereadora assassinada em março de 2018] e para o meu caso, acho que dá 100 para 1, mas tudo bem”, disse o presidente a apoiadores.

A decisão de retirar os jornalistas do espaço destinado à imprensa na frente do Alvorada, conhecido como “curralzinho”, foi iniciativa do Grupo Globo e foi seguida por UOL, Folha de S. Paulo, TV Band e Metrópolis. Na segunda-feira, 25, jornalistas foram hostilizados por apoiadores de Bolsonaro, que xingavam e expulsavam os profissionais do local.

Bolsonaro reclama constantemente da cobertura da mídia sobre o governo e afirmou ainda que “nunca teve um ato seu para constranger a mídia” e que “nunca perseguiu ninguém”.

“O que quero da mídia é que ela venda a verdade, para o bem da própria mídia”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *