Teich diz em pronunciamento que ‘escolheu sair’, mas não explica motivo

Em um curto pronunciamento na tarde desta sexta-feira (15), horas após pedir demissão do Ministério da Saúde, Nelson Teich afirmou que, por decisão pessoal, decidiu deixar a pasta do governo de Jair Bolsonaro.

“A vida é feita de escolhas. E hoje eu escolhi sair”, afirmou o ex-ministro. Teich também garantiu que não aceitou o convite pelo cargo: “Eu aceitei que achava que poderia ajudar o Brasil e ajudar as pessoas”.

Embora as discordâncias em relação à prescrição do uso de cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com covid-19 tenha sido um dos principais motivos para sua saída, Teich não entrou em detalhes sobre as motivações para seu pedido de demissão feito pela manhã.

O rápido pronunciamento no Ministério da Saúde foi feito ao lado do secretário-executivo, general Eduardo Pazuello, que assumiu a pasta interinamente, e de técnicos da pasta, que após sua fala, o aplaudiram.

O ex-ministro ainda agradeceu a Bolsonaro pela oportunidade de ter comandado o ministério, disse que realizou “um sonho” e elogiou a dedicação da equipe que trabalhou com ele no ministério.

Também agradeceu pela oportunidade de atuar pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Sempre estudei em escola pública, minha faculdade pública, minhas residências foram em hospitais federais. Eu fui criado pelo serviço público”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *