Ex-presidente da CBF retorna ao Brasil devido ao avanço do coronavírus

O ex presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marín, chegou ao Brasil, na manhã deste domingo, 5, após conseguir a libertação pela Justiça dos EUA. Detido há cinco anos por conta do caso Fifagate (Caso de corrupção envolvendo dirigentes do futebol mundial), Marín, que atualmente está com 87 anos, chegou sozinho ao aeroporto de Viracopos, em São Paulo. As informações são do site Globoesporte.com.

Os problemas de saúde e à pandemia de coronavírus foram os argumentos utilizados pela defesa do ex presidente para conseguir a liberdade.

De acordo com a juíza Pamela Chen, Marín está com a saúde significantemente deteriorada e por pertencer ao grupo risco, possui uma chance elevada de graves consequências devido o avanço do surto de Covid-19. Com a decisão da juíza, a pena do ex mandatário foi diminuída para um ano e dois meses.

Prisão

Preso desde 2015, Marín é acusado de participar do maior escândalo do futebol mundial, acusado por conspiração fraudulenta, lavagem de dinheiro e extorsão, em campeonatos como a Copa América, Copa Libertadores e Copa do Brasil. Acusado de receber R$ 34, 2 milhões, Marín foi banido do futebol e multado em R$ 5,4 milhões, pela FIFA, em 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *