Apresentado, Rodriguinho revela incentivo: “Maior clube do Nordeste, isso me convenceu a vir”

Após ser anunciado como novo camisa 10 do Bahia, o meia Rodriguinho foi apresentado oficialmente nesta segunda-feira, 17, no Centro de Treinamento Evaristo de Macedo (Cidade Tricolor). De acordo com o diretor de futebol, Diego Cerri, o atleta, que vinha sendo pleiteado por outras equipes, optou por desembarcar em Salvador devido ao projeto que foi apresentado. Durante a coletiva, o atleta relevou o que o fez acertar com o Esquadrão.

“O Bahia tem um poder econômico muito interessante no momento, uma estrutura muito boa, um time competitivo, um treinador de respeito e me deu uma estabilidade maior na carreira, com um contrato de dois anos, podendo se estender para mais um. Caso vocês não saibam, eu me tornei pai e já tenho uma certa idade. O projeto que foi apresentado do que o clube espera e deseja para os próximos anos, crescimento maior ainda, isso me trouxe até aqui. Maior clube do Nordeste, isso me convenceu a vir para cá”, afirmou o jogador.

Rodriguinho chega ao Tricolor depois de um ano difícil no Cruzeiro. Apesar de ter tido um desempenho promisso no início da temporada, as coisas foram saindo do trilho e a Raposa, ao fim do ano, terminou rebaixada pela primeira vez em toda a sua história. Junto a outros do elenco, o atleta foi bastante criticado por parte da torcida alviceleste. Ao todo, ele jogou 22 partidas e marcou oito gols.

Além do baixo desempenho coletivo com a Raposa, Rodriguinho também conviveu com problemas extracampo. Na temporada, o atleta teve um problema na coluna, o que te tirou de atividade durante um período. Questionado sobre a atual situação da contusão, ele revelou estar 100% recuperado para o novo desafio no Bahia.

“Sofri com a coluna ano passado. Superei, graças a Deus. Isso nunca tinha acontecido na minha carreira, período difícil, passar tanto tempo sem jogar, por uma lesão que não é comum. Deixo meu agradecimento ao pessoal do DM do Cruzeiro, cuidou bem de mim. Estou motivado a fazer um excelente trabalho, me preparar bem, atingir meu auge para ajudar o Bahia a conquistar todos os objetivos”, garantiu.

Aos 31 anos, Rodriguinho vem de uma temporada sem muito sucesso no Cruzeiro​
Rodriguinho chega com o peso de vestir a camisa 10 do Bahia. Mesmo assim, o atleta revelou ser um jogador bastante versátil, podendo atuar em outras linhas do campo e se moldando ao esquema adotado pelo treinador Roger Machado. Até o momento, o Tricolor alternou entre a utilização do 4-3-3 e, mais recentemente, o 4-4-2.

“Já joguei com tripé e com dez centralizando, flutuando. Como o Bahia joga agora com um 4-4-2, já joguei como segundo atacante. Estou muito tranquilo para poder desempenhar essas funções. Roger é experiente, muito inteligente. Me conhece muito bem. Sabe onde posso ter uma melhor performance. Vamos conversar, sentar e resolver o que ele quer que eu desempenhe da melhor forma”, disse o meia.

Questionado sobre o momento vivenciado pelo clube, Rodriguinho reconheceu a instabilidade, mas preferiu não se aprofundar em mais detalhes, uma vez que acabou de chegar no elenco. “Sei que é um momento delicado, foi amenizado pela vitória na Sul-Americana. Mas para eu falar sobre isso é complicado, estou chegando agora. Quem está há mais tempo tem mais condições de explicar alguma coisa. Vou trabalhar bastante para ajudar da forma que for melhor para todos. Vou dar meu melhor sempre, mas é precoce”. (As informações do A Tarde)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *